Campo Grande/MS
TEMOR DE TEMER
04 dezembro 2018 - 08h44Por Michael Franco

Procuradora Geral da República afirma que Temer recebeu propina de R$ 1,4 mi da Odebrechet

Na denúncia da Polícia Federal o dinheiro constava como Caixa 2, crime de menor pena

OUVIR

Foto: Marcos Corrêa / PR

Falta pouco pro presidente Michel Temer perder o foro privilegiado, e a situação dele na Justiça parece que tá se agravando: os pagamentos da Odebrecht feitos ao presidente e a seus aliados são
propina, e não caixa dois eleitoral. Foi o que disse a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, ao ministro Edson Fachin, do STF.

Por isso, Dodge quer que Fachin reveja sua decisão de mandar o caso pra Justiça Eleitoral. Essa decisão de Fachin foi tomada depois das defesas dos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco argumentarem que os repasses seriam “apenas” crime eleitoral com caixa dois, que tem penalidades mais leves. Agora, o argumento da PGR é de que são pagamentos de propina pra conseguir benefícios na área de Aviação Civil - na época, comandada por Moreira Franco.

Ouça a matéria completa:

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas