Campo Grande/MS
EXÉRCITO VAI ESCOLHER
23 maio 2019 - 08h30Por Lívia Machado, Joel Silva

Novo decreto vai propor mudanças para acesso de armas aos cidadãos comuns

OUVIR

O decreto do presidente Jair Bolsonaro, publicado ontem, que trata das regras sobre armas no país determina que o Exército defina, em sessenta dias, quais armas vão poder ser compradas pelos cidadãos comuns. É essa listagem que vai dizer, por exemplo, quem vai poder comprar um fuzil.

O porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros, comentou as alterações.

O governo publicou, no início do mês, um decreto que aumentou a potência das armas que poderiam ser adquiridas para a população em geral para até 1.200 libras e 1.620 joules de energia cinética.

A mudança abriu a possibilidade de que cidadãos adquirissem armas que, até então, eram de uso restrito da polícia, como as pistolas nove milímetros e ponto quarenta. Nessa categoria, também se enquadra o fuzil semiautomático T4.

Para fazer a lista do que cada um vai poder comprar, os militares vão fazer testes em simulador e com armas reais. Os resultados vão ser usados para estabelecer parâmetros de aferição, as regras e os critérios que vão definir o que é permitido, o que é restrito e o que é proibido.

 

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas