Campo Grande/MS
DISPUTA MADURA
24 janeiro 2019 - 09h03Por Michael Franco

Juan Guaidó se declara presidente interino da Venezuela e ganha apoio de outros países enquanto Maduro resiste

O opositor de Maduro disse que no próximo domingo, a Venezuela já será um outro país, e fez o juramento

OUVIR
(Foto: Reuters/Carlos Garcia Rawlins/Direitos Reservados)

A crise na Venezuela chegou a um novo patamar e o clima está mais tenso do que nunca. Agora, o país conta com dois presidentes: Nicolás Maduro, reeleito sob forte suspeita de fraude; e Juan Guaidó, líder da oposição venezuelana e presidente da Assembleia Nacional.

Em meio a protestos contra Maduro na capital Caracas, Juan Guaidó se declarou presidente interino da Venezuela e foi aclamado pela população que saiu às ruas. Ele disse saber que sua atitude terá  consequências, mas pediu que o povo venezuelano não descanse até "alcançar a liberdade". O opositor de Maduro disse que no próximo domingo, a Venezuela já será um outro país, e fez o juramento.

Até agora, pelo menos mais 11 países já reconheceram Guaidó como presidente, além de Brasil e Estados Unidos. São eles: Argentina, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, Honduras, Panamá, Paraguai e Peru. Todos fazem parte do Grupo de Lima.

Rússia, Cuba, México e Bolívia mantiveram o apoio a Nicolás Maduro e não reconheceram Guaidó como presidente. Em seu discurso, Maduro anunciou que rompeu relações diplomáticas com os Estados Unidos e deu 72 horas pra que a delegação americana deixe o país. Mais uma vez, Maduro acusou o governo americano de liderar uma operação pra impor um golpe de estado e convocou o apoio das Forças Militares.

Confira a matéria completa:

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas