Campo Grande/MS
DROGA NO AVIÃO?
27 junho 2019 - 08h22Por Lívia Machado, Joel Silva

Hamilton Mourão diz que militar preso com 39 quilos de cocaína voltaria ao Brasil no mesmo avião de Jair Bolsonaro

OUVIR

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que o segundo-sargento da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues, detido com 39 quilos de cocaína, em Sevilha, na Espanha, trabalhava como mula qualificada.

Mourão está no exercício da Presidência, por causa da viagem do presidente Jair Bolsonaro ao Japão, onde vai participar do encontro de líderes do G20. Bolsonaro pediu investigação imediata e punição severa ao militar, e classificou o espisódio como inaceitável.

O militar foi detido na terça-feira no aeroporto de Sevilha por transportar a droga na bagagem. A prisão aconteceu quando o avião da Força Aérea Brasileira pousou no aeroporto da capital da Andaluzia.

Ele poderia vender a droga por quase seis milhões de reais na Espanha, de acordo com dados do Escritório para Drogas e Crime da Organização das Nações Unidas.

Mourão explicou que o militar estaria na tripulação do retorno ao Brasil, no trecho entre a Espanha e Brasília. Manoel Silva Rodrigues tem um salário de 7.298 reais e está lotado no Comando da Aeronáutica. Em março, ele também fez uma viagem como comissário do escalão avançado da presidência da República.

No dia 29 de março, o militar saiu com a equipe de Brasília rumo a São Paulo e fez ainda fez uma escala em Vitória, no Espírito Santo, antes de retornar a Brasília.

O sargento também viajou com Bolsonaro em fevereiro quando o presidente esteve na capital paulista para exames, no dia 27 de fevereiro.

 

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas