Campo Grande/MS
AMBIENTE PESADO
21 dezembro 2018 - 08h48Por Michael Franco

Futuro ministro do Meio Ambiente é condenado por irregularidades de quando era secretário de Alckmin

Inquérito identificou modificação de mapas, alteração da minuta do decreto do plano de manejo e até perseguição a funcionários da Fundação Florestal

OUVIR
Foto: Reprodução - Globo News

Em entrevista exclusiva à Rádio Globo, o futuro ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, se defendeu da condenação que sofreu nessa semana, por improbidade administrativa. Ele foi condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, numa ação movida pelo Ministério Público no ano passado, quando ele ocupava o cargo de secretário estadual de Meio Ambiente de São Paulo.

A ação acusa Salles de cometer fraude na elaboração do plano de manejo da Área de Proteção Ambiental Várzea do Rio Tietê, com propósito de beneficiar empresas de mineração. A sentença pede a suspensão dos direitos políticos por 3 anos e o pagamento de uma multa equivalente a 10 vezes o salário de quase 20 mil reais que recebia quando secretário.

O inquérito identificou irregularidades como a modificação de mapas, alteração da minuta do decreto do plano de manejo e até perseguição a funcionários da Fundação Florestal. Ao Redação Globo, Ricardo Salles se disse surpreso com a condenação e afirmou que vai recorrer porque a sentença não tem fundamento.

 Aliás, quem também minimizou a sentença foi o futuro chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno. Ele afirmou que o governo Bolsonaro não vai dar espaço pra quem não tiver a ficha limpa, mas que não vê Ricardo Salles nesta condição. 

Ouça a matéria completa:

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas