Campo Grande/MS
NINGUÉM ENTRA
19 dezembro 2018 - 09h16Por Michael Franco

Bolsonaro critica pacto de migração e cita França como exemplo 'insustentável'

Presidente eleito fez transmissão ao vivo no Facebook na qual confirmou que Brasil deixará pacto da ONU

OUVIR

Em uma das famosas lives no Facebook, Jair Bolsonaro tocou em um assunto polêmico: o pacto mundial da ONU para a migração. O futuro presidente confirmou que o Brasil vai deixar o acordo. A intenção do futuro governo em deixar o pacto já tinha sido anunciada por Ernesto Araújo, o futuro ministro das Relações Exteriores. O documento destaca princípios - como defesa dos direitos humanos, das crianças, reconhecimento da soberania nacional - e enumera propostas pra ajudar os países a enfrentar as
migrações. Também proíbe as detenções arbitrárias e apenas autoriza as prisões como medidas de último recurso.

Durante a campanha eleitoral, Bolsonaro chegou a afirmar que, se eleito, tiraria o Brasil da ONU, que, segundo ele, "não serve pra nada". Ele já disse, também, que iria retirar o Brasil do Acordo de Paris, que prevê a adoção de medidas pra reduzir o aquecimento global. Depois, Bolsonaro recuou e disse que  manterá o Brasil no Acordo de Paris.

Parece que a questão indígena ainda vai causar muita dor de cabeça pra equipe de Jair Bolsonaro. Em mais um recuo nesse governo de transição, o futuro presidente reconheceu que rever a demarcação da Raposa Serra do Sol depende mesmo do Supremo Tribunal Federal. Dessa maneira, ele se esquivou da própria intenção de "explorar racionalmente" uma das maiores reservas indígenas do país.

Na mesma live em seu Facebook, Bolsonaro fez praticamente um apelo ao STF, pedindo que futuramente a Corte o ajude o governo, autorizando a exploração de terras demarcadas.

Ouça todos os detalhes:

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas