Campo Grande/MS
TERCEIRO SUSPEITO
15 março 2019 - 12h02Por Livia Machado

Adolescente de 17 anos estaria entre os articuladores do "massacre de Suzano"

OUVIR

A Polícia Civil de São Paulo pediu a apreensão de um adolescente de 17 anos suspeito de participar do planejamento do massacre na escola estadual Raul Brasil, em Suzano. 
 
Segundo o delegado-geral, Ruy Ferraz Fontes, a atuação dele teria sido no planejamento da ação. Ele não esteve na cena do crime.
 
O jovem foi aluno da escola Raul Brasil e colega de classe de Guilherme Taucci Monteiro, um dos atiradores ao lado de Luiz Henrique de Castro. Ele já foi ouvido pela polícia.
 
Os corpos das vítimas do massacre começaram a ser enterrados ontem no Cemitério Municipal de Suzano.
 
O Ministério Público de São Paulo vai apurar se uma organização criminosa na internet está por trás do massacre em Suzano. Outras linhas de investigação também são verificadas. Computadores usados pelos dois criminosos foram apreendidos pela polícia. 
 
Segundo investigadores, eles acessaram a deep web e buscaram informações sobre massacres cometidos em escolas americanas. Além disso, foram recolhidos cadernos com anotações deixados por eles no carro alugado e usado no crime.
 
Deep web é a parte da internet que não pode ser encontrada por buscadores como o Google. Ela não pode ser acessada como um site normal, digitando o endereço em um navegador comum. Isso é para garantir o anonimato do responsável pelo site e todos os visitantes.
 
O governador de São Paulo, João Doria, anunciou que o governo vai indenizar em cerca de cem mil reais as famílias das vítimas do massacre. 
 
A ajuda financeira vai ser oferecida aos familiares dos cinco alunos e das duas funcionárias assassinados no colégio que se comprometerem em não processar judicialmente o Estado pelas mortes.
 
O governo promete pagar a indenização em até trinta dias. O benefício não vale para a família do dono da concessionária de veículos Jorge Antonio Moraes, que também foi alvo dos atiradores.
 
O vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, que também é secretário de Governo, explicou como vão ser pagas as indenizações.
 

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas