Campo Grande/MS
ATENÇÃO, TURMA!
16 janeiro 2019 - 08h34Por Michael Franco

Superintende do Procon orienta consumidores para cuidados na compra do material escolar

Materiais de escritório e uso coletivo, como papel higiênico, copo descartável e grampos não devem estar nas listas

OUVIR
Superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão nos estúdios da Rádio Globo Campo Grande (Foto: Michael Franco)

Começo de ano é sempre a mesma história. Além dos famosos IP's (IPTU, IPVA, IP...), chegam as listas de material escolar das crianças, acompanhada do reajuste de mensalidade, é claro. E sempre é importante ficar atento nos itens da lista, se eles realmente vão ser utilizados pelo aluno e não há exagero. Para explicar melhor o que pode ou não, o Café das Seis desta quarta-feira (16), conversou com o superintende do Procon/MS, Marcelo Salomão.

Um fator primordial que merece atenção dos pais é a proibição de material de escritório e itens de uso coletivo. Grampos, giz, copo descartável, papael higiênico, dentre outros do tipo, não podem estar na lista pois já estão embutidos na mensalidade. 

Outro aspecto importante é o preço dos materiais. De acordo com a pesquisa divulgada pelo Procon/MS, existe variação de até 914% nos produtos dos 11 estabelecimentos pesquisados Um minidicionário com 352 páginas  foi encontrado a R$ 2,76 em uma loja e a R$ 28,00 em outra, por exemplo. Clique aqui e confira a pesquisa completa.

Fica a dica de sempre: pesquise antes de comprar. Em caso de abusos e irregularidades, denuncie. O Procon/MS atende as denúncias por meio do link Fale Conosco ou pelo telefone 151.

Confira a entrevista completa:

 

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas