Campo Grande/MS
EDUCAÇÃO
16 maio 2019 - 08h44Por Lívia Machado, Joel Silva

Protestos e paralisações contra cortes na educação ocorrem em todos os estados

OUVIR

Protestos e paralisações contra cortes na educação ocorrem em todos os estados. Universidades e escolas também fizeram paralisações após convocação de entidades ligadas a sindicatos, movimentos sociais e estudantis, e partidos políticos.
 
O presidente em exercício, Hamilton Mourão, reiterou, em entrevista a jornalistas, que não se trata de corte, e sim de contingenciamento. O vice-presidente ainda admitiu que houve falha de comunicação do governo no caso. 
 
Já o presidente Jair Bolsonaro, que está no Texas para receber o prêmio de “Personalidade do Ano” da Câmara de Comércio Brasil – Estados Unidos, se referiu às manifestações de uma forma bem diferente de Mourão. 
 
Ainda em frente ao hotel onde ficará hospedado em Dallas, e cercado de apoiadores, o presidente brasileiro ainda afirmou que não gostaria de praticar o contingenciamento, que segundo ele se faz necessário, e criticou o desempenho dos estudantes brasileiros. 
 
O ministro da Educação, Abraham Weintraub, disse, em sessão no plenário da Câmara dos Deputados, não ser responsável pelo atual contingenciamento de verbas no setor. Ele afirmou ainda que a prioridade do governo é o ensino básico, fundamental e técnico.
 
O bloqueio de trinta por cento do orçamento imposto a instituições federais de ensino superior é considerado inconstitucional no entendimento da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, órgão do Ministério Público Federal. Para os procuradores, a medida fere o princípio da separação de Poderes e a autonomia universitária. 
 

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas