Campo Grande/MS
Café das 6
16 julho 2018 - 08h25

'Não dá pra culpar quem tem saído daqui, mas essa fuga de cérebros tem um preço pro Brasil'

Com a crise, jovens brasileiros preferem estudar em Portugal. A Universidade do Algarve hoje está com quase 500 estudantes brasileiros em graduação, mais do que o dobro de dois anos atrás.

OUVIR

Em um momento de crise, o Brasil corre o risco de perder uma população jovem e bem formada para Portugal. Essa migração de pessoas qualificadas é incentivada por dois movimentos: De um lado, as universidades portuguesas se esforçam para facilitar a entrada de estudantes brasileiros – que, além de se adaptarem rapidamente graças ao idioma, pagam pelo menos o dobro da taxa cobrada de um aluno português. De outro, estão os próprios jovens, que estão de olho não só no ensino, mas também na possibilidade de ficar em solo europeu de forma definitiva. Só para se ter uma ideia, a Universidade do Algarve hoje está com quase 500 estudantes brasileiros em graduação, mais do que o dobro de dois anos atrás. Hoje, a fatia de estudantes brasileiros se aproxima de 4%, proporção semelhante à da Universidade de Coimbra – que ainda é bem maior em termos absolutos, com cerca de 3 mil alunos de origem brasileira.

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas