Campo Grande/MS
MAIS UM DE MS
26 dezembro 2018 - 08h06Por Michael Franco

Harfouche é convidado para governo de Bolsonaro e depende de ‘autorização’ judicial

A ida do ex-candidato para a pasta pode gerar uma ação judicial porque a Justiça entende que procuradores e promotores não devem ocupar cargos políticos

OUVIR
Foto: Arquivo - Marina Pacheco

A futura ministra dos Direitos Humanos, Mulher e Família, pastora Damares Alves convidou o procurador de Justiça e candidato ao Senado nas últimas eleições, Sergio Harfouche (PSC) para assumir a Secretaria Nacional dos Direitos da Infância e Juventude. De acordo com o próprio convidado, o pedido para compor a equipe do próximo governo aconteceu há uma semana.

A ida do ex-candidato para a pasta pode gerar uma ação judicial. A justiça entende que procuradores e promotores não devem ocupar cargos políticos, assim Harfouche está impossibilitado de assumir a secretaria, fato que fez a futura ministra convidar outra pessoa para a equipe do Ministério.

Harfouche ainda tenta compor o time de Bolsonaro. Na última semana, ele foi até Brasília trabalhar com a equipe de transição do presidente eleito. O procurador afirmou que tratou apenas de assuntos ligados à legislação que abrange o público de crianças e adolescentes. “Sugerimos a alteração do Estatuto da Criança e do Adolescente para que os menores respondam pela gravidade dos seus atos”.

Mesmo sem intuito político, a proximidade pode auxiliar Sérgio Harfouche. Ele aguarda a posse da ministra e posteriormente, o envio de um ofício ao Ministério Público de Mato Grosso do Sul em que a Damares Alves solicita o procurador de MS para assumir a secretaria. Caso o pedido seja negado, o procurador planeja iniciar ação judicial para reverter a situação, na opinião dele, “injusta”.

Ouça mais detalhes deste e outros destaques locais na Lapada MS completa:

 

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas