Campo Grande/MS
Café das 6
28 maio 2018 - 10h05

Entenda como cientistas pretendem ‘remendar’ o coração com curativos para ajudar quem sofre de insuficiência cardíaca

As células musculares cardíacas se replicam a uma taxa de apenas 0,5% ao ano, o que não é suficiente para reparar qualquer dano significativo.

OUVIR

O coração, diferentemente de alguns órgãos como a pele e o fígado, tem uma capacidade muito limitada de regeneração. As células musculares cardíacas se replicam a uma taxa de apenas 0,5% ao ano, o que não é suficiente para reparar qualquer dano significativo. Pensando nessa limitação, uma parceria entre uma equipe de biólogos do Instituto de Células-Tronco da Universidade de Cambridge e o cardiologista Senjay Sinha, está desenvolvendo uma solução diferente: curativos para “remendar” o coração. Eles são retalhos minúsculos de músculo cardíaco que pulsam, cada um com menos de 2,5 centímetros quadrados de área e meio centímetro de espessura. Atualmente, ainda sem essa opção, a única alternativa para pacientes com insuficiência cardíaca é o transplante. Como o número de doadores é insuficiente, menos de 400 procedimentos desse tipo são feitos por ano aqui no Brasil.

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas