Campo Grande/MS
COMBATE FEMINICÍDIO
15 abril 2019 - 08h41Por Lívia Machado, Joel Silva

Comitê Estadual vai traçar estratégias de enfrentamento à violência contra a mulher

OUVIR

Traçar novas diretrizes e ações para combater as mortes violentas de mulheres em Mato Grosso do Sul, esse é o objetivo do Comitê Estadual de Combate ao Feminicídio, criado na última sexta-feira, dia 12, em evento na governadoria. 
 
Todos os dias, um número significativo de mulheres, jovens e meninas são submetidas a alguma forma de violência. No Estado, de acordo com dados da Delegacia Geral da Polícia Civil, 13 mulheres foram vítimas de feminicídio neste ano. Esses casos registrados até o dia 3 de abril, já superam o mesmo período do ano passado. 
 
Estudo de 2019 do Global Americans Report afirma que o Brasil é o pior país em termos de violência de gênero na América Latina, também foi considerado o 5º país que mais mata mulheres no mundo, num universo de 83 países. O feminicídio caracteriza-se por atingir as mulheres, pelo simples fato de serem mulheres. Constitui um crime de ódio ao feminino.
 
Desta forma o Comitê Estadual de Combate ao Feminicídio, concluiu que é incontestável a necessidade de garantias fundamentais que asseguram as mulheres uma rede de atendimento capacitada, com a ação conjunta da execução das leis de combate a violência de gênero e ao incremento de políticas públicas em favor das mulheres.
 
Onde procurar ajuda?
Em Campo Grande existe o CEAM – Centro Especializado de Atendimento à Mulher em situação de violência, que funciona das 7h30 às 17h30, de segunda a sexta-feira, com atendimento psicológico e social humanizado, qualificado e especializado para mulheres vítimas de violência; e a DEAM – Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, instalada na Casa da Mulher Brasileira, que funciona 24 horas, todos os dias, com todos os serviços integrados.
 

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas