Campo Grande/MS
DIA INTERNACIONAL DA MULHER
08 março 2019 - 09h19Por Lívia Machado

"Algumas pacientes levam até 30 anos para buscar solucionar disfunções sexuais", alerta especialista

OUVIR

O Clube do Café desta sexta-feira, 8 de março, em que se comemora o Dia Internacional da Mulher trouxe à tona discussões necessárias e que ainda são consideradas como tabu no ponto de vista social: a sexualidade feminina e os cuidados com a saúde íntima.
 
A fisioterapeuta Beatriz Guardiano, especialista em Saúde da Mulher pela Unicamp explicou a negligência nos cuidados tem levado 67% das mulheres brasileiras a conviverem diariamente com disfunções sexuais. 
 
Conforme Beatriz, algumas pacientes levam até 30 anos para procurarem um médico ou profissional que possa indicar tratamentos necessários para levar uma vida sexualmente ativa de forma saudável e sem dores.
 
Os cuidados, segundo ela, devem começar já na primeira menstruação e permanecer durante toda a vida, e que o auxílio do profissional de fisioterapia pode ser fundamental para garantir a prevenção de problemas, além da manutenção da musculatura que sustenta órgãos importantes do corpo.
 
"As mulheres precisam se conhecer", enfatiza a profissional.
 
Confira o bate-papo na íntegra.
 

Deixe seu Comentário

Relacionados

Mais Lidas